Criatec 3 e EDP investem R$6,5 milhões na Dom Rock

23/07/2019

A startup de São Paulo desenvolve tecnologias inteligentes aplicadas aos negócios envolvendo grande volume e variedade de dados.

André Almeida, CEO da Dom Rock, no programa EDP Starter. (EDP Ventures Brasil/Divulgação)

Redefinir como os negócios operam, ajudando pessoas e empresas em suas jornadas digitais. Este é o propósito da Dom Rock, de São Paulo, que vem experimentando um forte crescimento e acaba de receber R$6,5 milhões em um investimento conjunto entre o Fundo Criatec 3 (criado pelo BNDES e gerido pela INSEED Investimentos) e a EDP Ventures Brasil, veículo de investimentos de capital de risco da EDP, multinacional portuguesa do setor elétrico

A plataforma em nuvem desenvolvida pela empresa é baseada em big data, tecnologia cognitiva e machine learning, e tem ajudado empresas a tomar decisões, reduzir custos e criar estratégias através das soluções denominadas jornada de faturamento, jornada do cliente e jornada de operações. As soluções da empresa permitem que as áreas de negócio dos clientes possam lidar com a demanda exponencial de dados dos mais variados tipos como imagem, texto, áudio, tabelas e transações, além de produzir informações rápidas para os negócios visando produtividade e geração de valor.

Segundo Gustavo Junqueira, CEO da INSEED, a Dom Rock chamou a atenção da equipe do Criatec 3 por ter flexibilidade, integração e ferramentas de pré-processamento. “A tecnologia possibilita a aplicação de diversos algoritmos de inteligência artificial em dados que até então não estavam aptos a serem integrados e analisados automaticamente. E o modelo de negócio ‘Machine Learning as a Service’ permite que as áreas de negócio possam ter acesso rápido a processamentos de alto nível, sem depender tanto da área de TI”, destaca.

“Com a participação da Dom Rock no Starter, programa de aceleração da EDP, tivemos a oportunidade de estreitar a nossa relação com os empreendedores e desenvolver projetos conjuntos com diversas aplicações no negócio, o que credenciou a empresa para o aporte financeiro da EDP Ventures Brasil. A escolha da startup potencializará o uso de inteligência artificial, analytics e big data no mercado de energia local e global, melhorando a eficiência dos processos e tomada de decisão”, afirma Livia Brando, gestora executiva de Estratégia, Inovação e Ventures da EDP no Brasil,

Segundo o CEO: “a plataforma foi arquitetada de forma a permitir a modularização do desenvolvimento através de microserviços, pipeline inteligente de engenharia e ciência de dados, além de ser flexível a ponto de poder ser costurada de diversas formas, dependendo da demanda do cliente final, sem perder a escalabilidade’’, conta. Ele explica ainda que ela tem capacidade de integração com ferramentas de terceiros para geração de relatórios, automação de fluxo de trabalho, interação com clientes via canais digitais e é de fácil usabilidade, para que a equipe possa utilizar sem depender do setor de TI, normalmente atarefado com uma lista grande de prioridades.

RESULTADOS ALCANÇADOS

 As soluções são horizontais e já atendem grandes clientes de diversos setores como: saúde, educação, serviços financeiros, utilidades, telecom, BPO, consultorias, transporte e logística, além do setor público, como o Governo de São Paulo.

Um dos cases de sucesso da Dom Rock envolve a jornada de faturamento em serviços de um cliente. O processo levava cerca de 180 dias para verificação e tinha grau de assertividade de 70%. Com a solução, ganhou assertividade acima de 95% e passou a ser feito no mesmo dia.

Outro importante resultado é o ganho de produtividade em mais de 70% em processos envolvendo tratamento, organização e distribuição de dados em ambientes operacionais de larga escala. A plataforma praticamente eliminou tarefas de preparação de dados e conferências, que passam a ser feitas por algoritmos inteligentes.

Sobre o Fundo Criatec 3

Gerido pela INSEED Investimentos e criado pelo BNDES em 2016, o Fundo Criatec 3 busca empresas inovadoras com alto potencial de crescimento para aportar capital, estratégia e governança.O próprio BNDES, agências de fomento, corporações e players privados são investidores do Fundo, que tem R$220 milhões em capital comprometido. A Dom Rock é o 16º investimento do Fundo, que busca diversificar a carteira atuando de modo multisetorial.

(Press release – Inseed Investimentos)